1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (18.076 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Gramática na redação – uso dos porquês

Quem não se lembra do menino Zequinha, personagem do programa infantil “Castelo Rá-Tim-Bum”, lá nos idos e longínquos anos 90, que tinha uma curiosidade típica das crianças e perguntava o porquê de tudo. O uso dos porquês era constante e, a cada episódio, surgiam dúvidas sobre tudo na cabecinha dele.

Embora o programa passasse antigamente na TV Cultura, todos os episódios estão disponíveis na internet e podem ser acessados a qualquer momento para divertir a criançada.

gramatica-na-redacao-uso-dos-porques

Gramática na redação – uso dos porquês. Imagem:divulgação

Ou seja, você que vai fazer o Enem – Exame Nacional do Ensino Médio – ou prestar vestibular esse ano e tem mais de 17 anos, com certeza já assistiu pelo menos uma vez.

Mas você sabe qual é a forma correta do uso dos porquês? Afinal, para obter uma boa nota, seja no Enem ou no vestibular, a forma correta de escrever e se expressar vale muito. Se você tem dúvidas vamos esclarecer o uso dos porquês de uma vez por todas?

Acesse e saiba mais informações: Quantos parágrafos uma boa redação tem?

Uso dos porquês nova ortografia

Mesmo com diversas alterações feitas na ortografia da língua portuguesa, o uso dos porquês e as formas de sua escrita, bem como o emprego correto de cada forma, permaneceram inalterados. Vamos explicar agora a forma correta de utilizar cada um:

Por que – Pode ser usado de duas formas: como sinônimo de “qual a razão” ou “qual o motivo” e com o mesmo significado de “pela qual”, “pelos quais” e “pelas quais” em interrogativas diretas ou indiretas. Ou seja, no início ou no meio da frase interrogativa.

Por quê – Sempre deve ser usado quando precede um ponto, seja de exclamação, interrogação ou ponto final. O significado permanece sendo o de “qual a razão” ou “qual o motivo”, porém é utilizado apenas no final da frase.

gramatica-na-redacao-uso-dos-porques

Gramática na redação – uso dos porquês. Imagem:divulgação

Porque – Indica sentença explicativa ou de causa, com sentido aproximado de “para que”, “pois” ou “uma vez que” e pode ser usado como justificativas para respostas a questões ou em afirmações.

Porquê –  Empregado com o significado de “o motivo”, “a razão”. Sempre vem acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral em sequência. Seu emprego é feito como substantivo, já que é precedido pelo artigo definido “o” e normalmente surge acompanhada de palavra determinante. Quando a pergunta é finalizada com um “por quê”, automaticamente a resposta será dada com um “porquê”.

Exemplos de uso dos porquês

Aqui seguem alguns exemplos do uso dos porquês, para que possa estudar e aprender a forma correta e entender o uso de cada um, assim ficará mais fácil redigir uma redação ou elaborar um texto fazendo o emprego dos porquês de maneira assertiva.

Por que

  • Sentido de razão: “Por que você não foi ao teatro?”
  • Sentido de motivo: “Não sei por que me atrasei para sair”.
  • Sentido de pela qual e suas variáveis: “A praia por que passamos era linda”.

Por quê

  • Sentido de razão: “As roupas não foram estendidas. Por quê?”
  • Sentido de motivo: “Comprar vestidos novos, por quê? Ganhou muitos”
gramatica-na-redacao-uso-dos-porques

Gramática na redação – uso dos porquês. Imagem:divulgação

Porque

  • Sentido de pois: “Não vou beber nada alcoólico hoje porque estou dirigindo”
  • Sentido de para que: “Minha tia não vai ao jogo porque eu possa ir ao show”
  • Sentido de uma vez que: “Não deixe de estudar e se empenhar para a prova porque você mesmo sairá prejudicado”
  • Sentença afirmativa: “Desmatam porque a fiscalização é falha”
  • Sentença de resposta: “Porque eu estava com calor e precisava de um  banho”

Porquê

  • Sentido de motivo: “O porquê de não comer doces é porque sou diabético”
  • Sentido de razão: “Não consigo entender o porquê de tanta preocupação”
  •  Ou ainda: “O porquê é que eu não quero”.

Acesse e saiba mais informações: O que é Coesão e Coerência?

Ou seja, o uso dos porquês é muito amplo e deve ser estudado com foco e disciplina. Não é complicado, mas as regras, por mais que sejam simples, merecem atenção, pois podem confundir. São muitos porquês ao longo da vida e o porquê de tudo será refletido com o tempo, com experiências e vivenciando tudo.

Seja como o menino Zequinha, questione tudo e todos, pois somente assim o aprendizado será divertido e ao mesmo tempo gratificante.

Assista este vídeo e Descubra como você também pode transformar sua Redação do Enem!

Recomendados para você: